Consumo consciente de água, pequenas praticas levam que fazem diferença

HomeNOTÍCIASConsumo consciente de água, pequenas praticas levam que fazem diferença

Essencial para a manutenção da vida na Terra e considerada um recurso natural renovável, a água compõe 70% da superfície do planeta. Para consumo humano, no entanto, a disponibilidade de água doce, em rios e lagos, é de aproximadamente 3%.

O território brasileiro é considerado privilegiado por abrigar, ao longo de toda a sua extensão, 13% de toda a água doce do planeta. Porém, o crescimento populacional e a ocupação desordenada têm crescido em níveis alarmantes e gerado preocupação para a sociedade e governos devidos às recentes crises hídricas, previstas a princípio para um futuro distante.

O consumo consciente, em termos gerais, não significa deixar de consumir determinado bem, mas usufruir das diversas possibilidades de reduzir, reaproveitar e reciclar aquele recurso para contribuir com a sua preservação e disponibilidade, a fim de evitar impactos maiores na sua distribuição. O consumo consciente da água começa com a conscientização da manutenção da sua qualidade, redução de consumo e evitando o desperdício. Entender a importância facilita a prática de hábitos diários, tanto por parte dos governantes como da população, para a manutenção da disponibilidade hídrica.

Simples atitudes diárias são capazes de gerar uma economia doméstica de, no mínimo, 200L de água:

Banheiros:

  • instalação de torneiras automáticas: possuem sistema de abertura e fechamento automáticos, impedindo o escoamento desnecessário;
  • instalação de vasos sanitários econômicos: há vários modelos disponíveis no mercado e que geram uma economia de até 5x o consumo do vaso comum;
  • fechamento de torneiras enquanto escova os dentes: pode gerar uma economia de até 80L;
  • redução do tempo de banho;
  • evitar duchas de alta potência: além de consumirem mais energia, consomem mais água do que os chuveiros comuns;

Cozinha:

  • Fechamento de torneiras ao lavar a louça: abrir a torneira somente ao molhar e enxaguar;
  • Enxaguar a louça de uma só vez;
  • Higienização de frutas e legumes: há outras formas alternativas de higienização, como o uso de 2 colheres de vinagre em 1L de água durante 10 minutos;

Limpeza da área externa:

  • Regar as plantas com moderação, de preferência à noite ou no início da manhã, quando o tempo está mais frio e necessitam de menos água;
  • Irrigação das plantas com um sistema de gotejamento: econômico e prático, este método de irrigação umedece a plantação de forma lenta, contínua e controlada, evitando o desperdício.
  • Uso de vassoura/balde ao invés de mangueira: tanto para a limpeza de áreas externas quanto para a limpeza de veículos, ao invés de uso contínuo da mangueira podemos retirar a sujeira grossa com uma vassoura/esponja e utilizar a água apenas para finalizar a limpeza;
  • Cobertura da piscina: a cobertura evita o acúmulo de sujeira sobre a água e também uma redução de até 90% da evaporação.

Outra forma de combater o desperdício e promover o consumo consciente é reduzir a poluição nos cursos d’água, gerando menos impactos e evitando o aumento nos custos com tratamento e distribuição, que serão refletidos no bolso do próprio consumidor.

O consumo consciente da água, portanto, envolve não somente a redução do consumo como também a preservação de suas fontes, a cobrança efetiva aos governos para que promovam planos de preservação e o auxílio na manutenção de sua qualidade, evitando o desperdício e, inclusive, o descarte de resíduos e poluentes nos cursos d’água.

Tão fundamental quanto reduzir o consumo de água, é necessário ter a consciência da importância de poupá-la. Pequenas atitudes do cotidiano são capazes de reduzir

  • capa (23,0 KB)
Segunda via SEGUNDA VIA
Serviços CONSULTA DE SERVIÇOS
Serviços ENTENDA SUA FATURA
Serviços CONSULTA POR SMS